Histórias de vida

08 / 08 / 11

Agradecemos a participação de todos que enviaram suas histórias, em Homenagem ao Dia do Motorista (em resposta ao post de 25/07/2011). Recebemos muitas histórias e decidimos publicar não uma, mas duas delas! Selecionamos histórias que representam a coragem, perseverança, atitude e o amor que muitos de vocês têm pela nossa marca e pelo fato de serem caminhoneiros! É com muito orgulho e carinho que relatamos estes contos.

 

Moacir Rampaso

 

 

Caminhão Moacir

 

 

 

Moacir Rampaso, 47 anos, mais conhecido como Xuxa, nascido na cidade de São Paulo (SP), nos conta um pouco da sua trajetória e revela como nasceu o seu amor pela nossa estrela.

 

“Com pais muito pobres, comecei a trabalhar com 14 anos, exercendo a função de contínuo em um banco, na cidade de São Paulo, onde trabalhei durante 17 anos, até que fui mandado embora. Quando isso aconteceu, a minha esposa estava grávida, e entrei em desespero, pois não sabia por onde começar.

 

Como sempre gostei de caminhões, decidi arriscar. Peguei o dinheiro da rescisão e comprei um caminhão Mercedes-Benz LS 1519. Ainda não sabia dirigir, me esforcei e aprendi a dirigir com o meu caminhão velho, câmbio seco, mas muito resistente, como todo caminhão Mercedes-Benz. Deus me ajudou, pois o caminhão não quebrava.

 

Esse velho, mas amigo caminhão, me ajudou muito a continuar trabalhando com o carregamento de pedras em uma pedreira, localizada em Guarulhos (SP).


Tive minha filha, comprei a minha casa e hoje tenho dois conjuntos, sendo eles: um LS 1935/1993 atrelado a um semi-reboque basculante e um Axor 2035 zero quilômetro, minha maior conquista.


Sou fiel à marca, pois foi com ela que consegui tudo o que eu tenho hoje, me proporcionando as minhas maiores alegrias, meus filhos, minha mulher, minha casa e meus dois caminhões Mercedes-Benz. Estou muito feliz!

 

Só tenho a agradecer por esse espaço. Muito obrigado a todos da Mercedes-Benz e seus colaboradores, e em especial, à vendedora Cris, do concessionário Divena Litoral, que me ajudou a comprar o meu primeiro caminhão zero.”

 

 

 

Valdvan Araujo

Henrique, Valdvan, Vinícius e seu caminhão

 

 

 

 

 

 

.

Vindo de família de profissionais da estrada, Valdvan Araújo, também chamado de Val, nasceu na cidade de São Bernardo do Campo (SP) com diesel correndo em suas veias. Ele nos conta um pouco de sua trajetória e revela que seu carinho pela Mercedes-Benz, nasceu com o seu ídolo, seu pai, o caminhoneiro Cícero Araújo.

 

“Meu pai começou a trabalhar de ajudante em uma vidraçaria e logo comprou o seu primeiro caminhão, um Mercedes-Benz 1111, no ano de 1965, ano de meu nascimento.

 

Dois anos depois, ainda pagando o 1111, comprou também a nossa primeira casa, e para conseguir pagar as prestações da casa e do ‘Mercedinho’, era obrigado a nos carregar com ele, pois o dinheiro era tão curto que não dava pra deixar em casa minha mãe, dona Beth, e eu.

 

O meu pai dormia apenas umas sete ou oito noites inteiras durante todo mês, no resto do tempo, dava apenas pequenos cochilos enquanto esperava a carga ou descarga. Nesta época ele transportava geladeiras e fogões de São Bernardo do Campo (SP) para o Rio de Janeiro.

 

Depois de todo o esforço, comprou o seu segundo caminhão, modelo LP 321, montou uma pequena empresa com matriz e duas filiais, até que levou um golpe de um dos seus sócios, ficando apenas com os seus dois ‘Mercedinhos’.

 

Fui crescendo e vendo todo aquele empenho. Quando o meu pai viajava, eu dormia com o seu travesseiro para senti-lo mais perto de mim, mesmo sem saber a quantos quilômetros ele estava de distância.

 

Mas aos domingos, quando ele estava em casa, nos colocava a lavar o ‘Mercedinho’. Como era gostosa aquela bagunça na frente de casa!

 

Hoje tenho dois filhos, Henrique e Vinicius, e também dois ‘Mercedinhos’, um LS 1933 e um LS 1630.

 

Não tenho a coragem de meu Saudoso pai, e também não lavo os meus ‘Mercedinhos’ na porta de casa, mas estão sempre limpos, afinal, mando-os lavar no posto.”

 

A Mercedes-Benz se orgulha de fazer parte de histórias como as do Moacir e do Valdvan! Obrigado a todos que enviaram suas histórias e que tem esse carinho enorme pela nossa marca!

 

Equipe Mercedes-Benz

Tags:

2 Comentários:

  1. Daniel Botelho disse:

    Só quem conhece o Val e sua história sabe o que este profissional luta…e esta história vêm somar a de muitos profissionais que estão sendo representados por ele.

    Coragem, determinação e paixão pelo que faz…posso resumir nestas 3 palavras o profissional Val…

    Sucesso!!!!

    Daniel

Deixe uma resposta

    Nós utilizamos cookies

    Queremos melhorar sua experiência de navegação em nosso site. Ao continuar a utilizar este site, você concorda com o uso de cookies.

    Para mais informações, por favor veja nossa Declaração de Privacidade.

    OK