Fique atento à regulagem dos freios de sua carreta

13 / 05 / 14

A frenagem do implemento deve sempre ser acionada antes do freio do trem de força.

mb_postcard_13052014

Você já parou para verificar se os freios de sua carreta estão bem regulados? Pois saiba que quem conduz veículos articulados precisa ficar atento para que o sistema de frenagem do cavalo mecânico e do implemento rebocado estejam trabalhando em harmonia e um não sobrecarregue o outro.

Em uma pesquisa de campo realizada pela Mercedes-Benz, alguns dados são preocupantes. Um deles aponta que 51% dos veículos examinados apresentava folga entre a lona e tambor de freio acima do recomendado. Outro dado grave foi constatar que 40% dos cavalos mecânicos atrelados não apresentavam antecipação de freios para as carretas.

O ideal é que a frenagem do implemento entre em ação antes do freio do trem de força. A antecipação recomendada é de 0,5 bar de pressão. Se seu caminhão está sempre acoplado à mesma carreta, esse valor pode ser refinado até que o movimento inicial das hastes dos cilindros do implemento coincidam com o início do movimento das hastes do trem de força.

Para aumentar a segurança de suas jornadas e diminuir o desgaste de seu veículo, listamos alguns cuidados básicos para para que sua carreta tenha a frenagem afinada!

Confira:

•- Sempre verifique a espessura das lonas e o estado dos tambores de freio;
•- Se  seus pneus estiverem desgastados, irão comprometer a desaceleração do conjunto, mesmo com  freios bem regulados;
•- A distância entre lonas e tambores não pode ultrapassar os 0,7 mm. Para resolver isso, utilize os ajustadores de folga disponíveis no mercado e prefira os de funcionamento automático.
•- Também é preciso zelar pelos elementos mecânicos da carreta. Faça um check list dos seguintes itens:
•- Buchas de hastes desgastadas;
•- Mancais de hastes desgastados;
•- Sinais de desgaste dos pinos;
•- Lubrificação correta;
•- Uso adequado dos espelhos de proteção contra as impurezas acumuladas nas lonas de freio;
•- Vazamentos do sistema de ar comprimido em conexões, vedações, válvulas, cuícas e nos cilindros combinados dos freios.
•- Além dessas ações, sempre que possível, se favoreça de sistemas como Top Brake, Turbo Brake e Retarder. Para completar, obedeça o plano de manutenção informado pelo fabricante do implemento.
Tags:

8 Comentários:

  1. RJ Diesel disse:

    Nossa achei muito interessante a matéria !
    Estou acompanhando direto o blog, muito útil com informações e dicas para gente que trabalha com caminhão.

    Possuo uma empresa que faz serviços em caminhões, olhem lá.

    sitehttp://www.rjdiesel.com.br

    Abraço

    • Mercedes-Benz disse:

      Olá, RJ Diesel! Que legal saber que as matérias têm sido úteis para você, ajudando inclusive em seu trabalho. Valeu pelo comentário e continue nos acompanhando. Abraços!

  2. Gean de Oliveira disse:

    Sim.
    O que eu sabia era isso mesmo. Para enquadrar o chassi OF-1722M no Euro 5 seu motor, o qual esqueci o nome, sofreu algumas alterações e perdeu cerca de 10 cv, passando de 1722 para 1721. No caso do ônibus que falei ele deve ser um OF-1721 mesmo. Não estou me lembrando qual o número do veículo, mas se vê-lo novamente vou tentar consultar o seu chassi em algum site ou blog de busólogos.

    Pode parecer besteira, mas hoje está sendo um dos dias mais tristes para mim. Devido a implantação do BRT em BH, muitas linhas serão substituídas e hoje andei pela última vez em um 2215D (OF-1721 BT5 Apache Vip II).
    Eu não sou fan do brasil, se tiver condições algum dia pretendo ir para a Alemanha, Inglaterra ou algum outro país de meu interesse, e o 2215D era uma das únicas coisas que me fazia pensar duas vezes em sair de onde moro. Todo o resto abandonaria sem medo e tentaria uma vida nova.
    Já me imaginei dirigindo os veículos da linha bilhões de vezes, fazia questão de passar em frente a praça onde era seu terminal ao sair de casa só para ver os MB parados…

    É como digo: As máquinas não tem sentimentos, mas os Seres Humanos tem e os agregam as máquinas que gostam.

    Abraço.
    Obrigado.

    • Mercedes-Benz disse:

      É isso mesmo, Gean. De tempos em tempos, mesmo os clássicos acabam dando lugar a outros modelos mais novos e novos favoritos vão aparecendo. Quem sabe não é num desses modelos novos que está o novo clássico dos novos tempos? Obrigado pelo novo comentário. Abraços!

  3. JOSE SILVA SILVEIRA disse:

    Olha eu ja fiz varios cursos na Mercedes Benz, Volvo, Scania, Iveco e Man e lhes digo se todos os Condutores de veiculo articulado, tivesse um Ensinamento sobre como se Regula os Freios da Carreta e Bitrens Nao Acontecia tantos acidentes nas Estradas, Porque Na Maioria dos Motoristas de Carretas Truks Etc nao Sabem Como se Regulam os Freios dos Conjuntos, muito boa esta Esplicação dada aqui Parabens Mercedes Benz.
    Jose Silva Silveira. de Campinas e dê um Grande Abraço ao Inspetor Nilton.

    • Mercedes-Benz disse:

      Olá, Jose! Que legal saber que a notícia foi bem útil para você. Para a Mercedes-Benz segurança deve sempre vir em primeiro lugar. Se você desejar, conheça mais detalhes sobre os cursos que oferecemos, suas datas e valores em uma de nossas concessionárias. Verifique a revenda mais próxima de você através do nosso site, pelo link http://ow.ly/wWlJ8. Abraço!

  4. Gean de Oliveira disse:

    Continuo visitando o blog regularmente, só estou falando menos.
    Estava conversando com o motorista do ônibus hoje de manhã sobre a Mercedes-Benz ter colocado um volante, e um painel, decente nos chassis urbanos e durante a conversa ele disse que o chassi era um OF-1722.
    Queria saber se tem mesmo um novo OF-1722 BlueTec5 ou ele se enganou e era um OF-1721.

    Muito obrigado.
    Abraço.

    • Mercedes-Benz disse:

      Olá, Gean. Com a mudança na legislação, os modelos tiveram alterações e alguns foram substituídos, como foi o caso do OF 1722. Caso o ônibus em questão seja OF 1722, ele é Euro 3. Abraços!

Deixe uma resposta

    Nós utilizamos cookies

    Queremos melhorar sua experiência de navegação em nosso site. Ao continuar a utilizar este site, você concorda com o uso de cookies.

    Para mais informações, por favor veja nossa Declaração de Privacidade.

    OK