Artesp lança campanha contra incêndio nas margens das rodovias

17 / 09 / 13

Setembro é tradicionalmente o mês com maior incidência de queimadas.

CREATIVE COMMONS / FLICKR / Márcio Borges

Setembro é o mês que marca o fim do inverno e também o período de maior incidência de queimadas à beira das rodovias. Nos últimos dois anos, o mês apresentou 20% dos casos registrados. Pensando nisso, a Artesp – Agência de Transporte do Estado de São Paulo -promove a operação Corta Fogo em parceria com concessionárias e órgãos como a Secretaria do Meio Ambiente do Estado, Corpo de Bombeiros e Defesa Civil.

A principal causa dos incêndios na vegetação que margeia as estradas é o lançamento de bitucas de cigarro e fósforos acesos na vegetação seca. Além dos óbvios prejuízos ambientais, as queimadas reduzem a segurança dos condutores, já que diminuem a visibilidade e aumentam o risco de colisões traseiras.

Além da imprudência de usuários, outros fatores que ajudam a alastrar as queimadas são a utilização de fogo para limpeza de terrenos, queima de lixo, fogueiras, queimadas agrícolas não autorizadas pelos órgãos competentes e também o lançamento de balões. Assim, a Artesp divulgou uma série de dicas para que o mês de setembro não seja marcado negativamente pelo fogo às margens das rodovias:

  • Não jogar bitucas de cigarro e/ou fósforos acesos pela janela do veículo;
  • Reduzir a velocidade em caso de se deparar com uma queimada;
  • Fechar os vidros do veículo;
  • Manter distância segura do veículo da frente;
  • Trafegar com farol baixo aceso;
  • Não ligar pisca alerta com o veículo em movimento;
  • Não parar na faixa de rolamento.

Além dessas precauções, ao presenciar um incêndio, ligue imediatamente para o Corpo de Bombeiros (193) ou para a concessionária que administra a rodovia onde foi verificado o fogo.

Para saber mais sobre a operação Corta Fogo acesse o endereço aqui.

Fonte: Artesp – Agência de Transporte do Estado de São Paulo

Tags:

2 Comentários:

  1. Gean de Oliveira disse:

    Isso é um grande problema que pode ser reduzido.
    Hoje vi um documentário em que foi dito o seguinte: acidentes não podem ser extintos, mas pode-se evitá-los a ponto de cheguem a quase zero.

    O problema maior é que é necessária precaução, atenção e responsabilidade máxima das pessoas. Isso infelizmente não é da natureza humana, apesar de toda a sua capacidade racional.

    Até.

Deixe uma resposta

    Nós utilizamos cookies

    Queremos melhorar sua experiência de navegação em nosso site. Ao continuar a utilizar este site, você concorda com o uso de cookies.

    Para mais informações, por favor veja nossa Declaração de Privacidade.

    OK