Modelos Axor 6×2 e Actros 6×4 recebem freio a tambor a partir deste mês

22 / 01 / 15

Item que promove mais robustez e menor custo de manutenção passa a ser de série nos dois modelos rodoviários.

 Blog_22012015

Demonstrado a poucos meses em uma área indicada para operações mistas em Rondonópolis, o freio a tambor passa a ser item de série nos modelos rodoviários Axor e Actros 6×2 e 6×4. A novidade chega para os veículos Estradeiros, com eixos traseiros sem redução nos cubos (eixo HL8, no caso do 6×2, e HD6/HL6, no caso do 6×4). Para veículos Multiuso (com eixos com redução nos cubos), o freio já estava disponível.

O freio a tambor é indicado tanto para rodovias quanto para estradas não asfaltadas, onde há presença forte de poeira e terra, por apresentar uma vedação melhor do sistema de freios, deixando os componentes menos suscetíveis a ação das impurezas.

Além dessa robustez, o freio a tambor também oferece menor custo de manutenção nessas condições, o que acaba sendo uma grande vantagem para clientes que trabalham no segmento de extrapesados. É importante lembrar que continua disponível no portfólio da Mercedes-Benz a opção do freio a disco. Assim na hora de escolher o seu próximo caminhão, é bom ter em mente quais são as demandas do seu negócio.

Tags:

12 Comentários:

  1. joao bosco disse:

    gostei desse lançamento de freio a tambor no axor, tenho um actros 2546 2012 e ja tive muitos problebas no sistema de freio deste caminhao,por quatro vezes ja danifiquei a pinça de freio,muita despesa, voçes açha que tem condiçoe de mudar este sistma para tambor.

    • Mercedes-Benz disse:

      Olá, João. No momento não temos previsão para alterações nas configurações dos modelos da Linha Actros. De toda forma, sua sugestão será encaminhada para as áreas responsáveis para conhecimento. Vale lembrar que nossa rede de concessionárias está pronta para lhe auxiliar caso tenha qualquer dificuldade com seu caminhão. Os contatos das credenciadas estão disponíveis no link http://bit.ly/LKwhrT. Abraços e continue nos acompanhando. :)

  2. Ronaldo de Campos Alves disse:

    Desculpa mais minha duvida ainda não foi sanada.Gostaria de saber que se por ventura eu acionar o bloqueio do diferencial com o veiculo na velocidade de ate 10 km/h é necessario acionar o pedal da embreagem?Eu sempre fiz isso e nunca deu problema,mais levando em consideração que a embreagem tem vida util é sempre bom usa-la quando realmente for necessario.
    Detalhe,eu não tenho o manual pq a empresa não disponibilizou!

    • Mercedes-Benz disse:

      Oi, Ronaldo! O manual de operação do caminhão sugere o que comentamos anteriormente, mas se você se sente mais à vontade fazendo o procedimento desse seu jeito, não precisa se preocupar, que pode sim. =) De qualquer forma, se desejar um manual do veículo, você pode procurar um concessionário, com contatos no site http://www.mercedes-benz.com.br/concessionarias, e verificar as formas de aquisição. Esperamos ter ajudado! 😉 Bom final de semana!

  3. Ronaldo de Campos Alves disse:

    Sou motorista canavieiro e trabalho com um Axor 3344,tenho uma dúvida, ao acionar o bloqueio do diferencial é extremamente importante acionar o pedal da embreagem ou simplesmente aliviar o pedal do acelerador? Abraços.

    • Mercedes-Benz disse:

      Olá, Ronaldo! Agradecemos o comentário e lembramos que, neste caso, como informa também o manual de operação de seu caminhão, é indicado não engatar o bloqueio do diferencial se as rodas de tração estiverem patinando, pois há risco de danificá-lo. Ainda, que se deve engatar o bloqueio do diferencial com o veículo parado ou em velocidade muito baixa – de no máximo 10 km/h. Continue nos acompanhando e conte sempre com a gente! =) Abraço!

  4. ivo disse:

    quando o axor foi lançado em 2005 ficou em pe de igualdade com os concorrentes tanto que o 2540 foi lider de vendas em 2007 se nao me engano mas na minha opiniao o axor esta um degrau abaixo da concorrencia precisaria de um motor 12,8 mais pontencia e torque fariam muito bem ao modelo principalmente nas versoes 6×4

    • Mercedes-Benz disse:

      Olá Ivo! Obrigado por expor a sua opinião. Os veículos da Mercedes-Benz aliam potência e torque ao consumo eficiente de seus veículos e baixa emissão de poluentes. Assim, foram estudadas as capacidades que melhor atenderiam aos nossos clientes, não só quanto à resposta do motor, mas também em economia e sustentabilidade. Você está convidado a visitar um de nossos concessionários e conhecer a nova Linha de Caminhões Axor pessoalmente. Esbanjando conforto, segurança e economia, nossa nova família foi pensada para atender aos vários segmentos de mercado e temos certeza que haverá um caminhão ideal para a sua necessidade. Para visitar um concessionário acesse o link http://www.mercedes-benz.com.br/concessionarios e confira os endereços mais próximos de você. 😉

  5. Fabio disse:

    Na região que eu moro, vejo muito Axor por aqui… Passam na BR 163 em Matupá. mt..na linha CUIABÁ X SANTARÉM, pelo que vejo o Axor é o caminhão mais vendido do Brasil… Espero resposta, se é mesmo o mais vendido do Brasil SOU APAIXONADO PELO AXOR 2546 DA MERCEDES-BENZ… VALEU.

    • Mercedes-Benz disse:

      Oi, Fábio! Valeu pelo comentário. Sem dúvidas os caminhões da Linha Axor estão entre os mais clássicos e preferidos por nossos clientes e admiradores. Sua robustez e potência atende aos diversos tipos de serviços dos nossos usuários. Ficamos muito felizes que esteja satisfeito com os modelos da Marca. Continue nos acompanhando e fique por dentro das nossas notícias. Abraços!

  6. renilson sousa silva disse:

    Assim fica melhor para roda onde as estradas de chão e lama,onde o freio abs causa mas descastes,boa opção para clientes q roda em todos os tipos de terrenos,tenho uma dica de conforto dos acentos poderiam melhorar no estofado do motorista e passageiros e na cama com espumas,essa e minha dica de conforto

    • Mercedes-Benz disse:

      Olá, Renilson! Valeu pelo comentário :) Encaminharemos sua sugestão ao departamento responsável para conhecimento. Continue nos acompanhando. Até mais!

Deixe uma resposta